História

História

História

 

 

 

 

 

 

A livraria existe desde 1840 e é a segunda mais antiga de Lisboa

O primeiro Ferin que se fixou em Lisboa chamava-se Jean-Baptiste

O nome desta livraria tem origem no apelido de uma família belga que se fixou em Portugal por ocasião das guerras napoleónicas. O primeiro Ferin que se mudou para Lisboa chamava-se Jean Baptiste e era o 6.º avô do nosso colega Vasco Dias Pinheiro. Jean-Baptiste teve 11 filhos, 7 dos quais começaram a trabalhar em profissões ligadas aos livros (Gabinete de Leitura, Encadernação, Tipografia, etc...). Quando Jean Baptiste chegou a Portugal, por volta de 1800, ainda não havia eletricidade nas ruas, nem automóveis e muito menos autocarros. As pessoas deslocavam-se a pé ou de caleches, pequenas carruagens puxadas a cavalos.

 

As filhas de Jean-Baptiste Ferin abriram um Gabinete de Leitura no Chiado no local onde fica hoje a Livraria Ferin

Duas das suas filhas, Maria Teresa e Gertrudes, abriram no Chiado, em Lisboa, no local onde fica hoje esta bela livraria, um Gabinete de Leitura que funcionava mais como uma biblioteca do que como uma livraria, pois emprestava os livros a quem quisesse lê-los. As pessoas pagavam o aluguer dos livros e era com esse dinheiro que se ia aumentando o número de exemplares do Gabinete. Como eram estrangeiras, Maria Teresa e Gertrudes tinham facilidade na compra de livros estrangeiros e começaram a ser conhecidas no meio cultural lisboeta e até do País.

 

Maria Teresa, uma das filhas, transformou o Gabinete de Leitura na atual livraria

Como Maria Teresa tinha grande iniciativa, acabou por transformar o Gabinete de Leitura numa livraria, tornando-se, assim, na primeira livreira desta secular família.

A partir dessa altura e até meados do século XX, a livraria dispôs também de uma oficina de encadernação. O rei D. Pedro V mandava encadernar nela todos os seus livros e resolveu mesmo nomeá-la Encadernadora Oficial da Casa Real Portuguesa.

 

A segunda Livraria mais antiga de Lisboa

Desde 1840, pela Ferin passaram e foram seus clientes grandes personalidades da vida literária do País, como por exemplo Eça de Queiroz.

Muitas outras histórias poderiam ser contadas para atestar o importante papel que esta livraria tem desempenhado ao longo da sua existência.

Ao longo de décadas de trabalho, muitos foram os lançamentos de livros que tiveram lugar na Livraria Ferin.

 

Associação da Princípia Editora à Livraria Ferin 

Em Julho de 2011, a Principia editora entrou para esta sociedade familiar, assumindo a gerência da Livraria Ferin e empenhando-se em conduzi-la através do século XXI mantendo a qualidade a que os clientes da Ferin estão habituados.   

A história da Ferin  consegue transmitir o orgulho de toda a equipa que trabalha na livraria.